Share

O capitão espoleta dá mais sinais de fraqueza

A arminha de brinquedo que cria um som alto simulando um tiro e uma nuvem de fumaça quando uma pequena espoleta de percussão é explodida é exatamente igual o nosso presidente: muito barulho e nenhum estrago.

Enquanto os “teóricos do apocalipse” acreditam que a qualquer momento Jair Bolsonaro irá reeditar a marcha sob Roma, por aqui, seguiremos amparados pelos fatos.

Enquanto a CPI da Covid se aproxima da trindade Capitã Cloroquina, Ernesto Araújo e Pazuello, o presidente faz bravatas que não se concretizarão e na prática deixa claro que o líder da extrema direita brasileira está longe de ser um Victor Orbán.

O grupo que aconselha ministério deu um parecer contra uso de cloroquina em pacientes hospitalizados por Covid, embora ainda não tenha falado sobre o que fazer com o fantasioso tratamento precoce.

É o modus operandi bolsonarista, ele fez isso ao longo de 2019, 2020 e agora em 2021. Se Bolsonaro tivesse munição para um golpe, já teria feita e não ficaria de escaramuça em escaramuça tropeçando nos próprios pé.

Quer uma prova disso? Depois de 36 anos do fim da ditadura, 7 presidentes eleitos democraticamente onde, destes, 13 anos foram de governos declaradamente de esquerda, foi no governo de um extremista de direita, saudosista da ditadura militar brasileira que Câmara aprovou o PL que revoga Lei de Segurança Nacional, o Projeto ainda tipifica crimes contra a democracia.

Até hoje a extrema direita sofre para armar a população e estimular uma guerra civil no país e vive aos trancos e barrancos com o Supremo Tribunal Federal. E a famigerada sublevação das PMs que tomariam o Brasil em nome de um suposto Duce? Também não aconteceu.

O presidente é a representação clássica do covarde e miserável intelectual que se agarra em qualquer beirada, por mais instável que seja e ainda chama os demais para se apoiarem no mesmo local.

A CPI da Covid e a boa e suposta “velha política”, representada pelo senador Renan Calheiros, estão com força total, do outro lado temos juristas tentando impor uma outra humilhação ao presidente, pedindo ao STF que Bolsonaro seja submetido a exames psiquiátricos para que seja declarado incapaz e, consequentemente, o afastado da Presidência da República.

2021 não acabará sem uma baixa importante nas trincheiras bolsonaristas, um alambrado firme que servirá de contenção para a delinquência da milícia que tomou o Planalto e as as redes.

Assine!

Participe do meu canal no Telegram. Um conteúdo exclusivo e o melhor de tudo... GRATUÍTO!

%d blogueiros gostam disto: